Opinião - 15/02/2018 - 09:36:20

 

Empresa russa investe no estudante paulista

Empresa russa investe no estudante paulista

 

José Renato Nalini * .

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 

José Renato Nalini, secretário da Educação do Estado de São Paulo e docente da Uninove

José Renato Nalini, secretário da Educação do Estado de São Paulo e docente da Uninove


Uma das deficiências da Educação em quase todo o planeta é o aprendizado eficiente em Matemática. Múltiplos fatores explicam a dificuldade do alunado em apreender raciocínio abstrato, absorção do conteúdo lógico de uma ciência exata imprescindível ao desenvolvimento das tecnologias e fator essencial ao verdadeiro progresso de qualquer nação. Por isso, tudo o que se fizer no sentido de tornar a matemática sedutora, saborosa e atraente, é muito bem-vindo.

Nesse sentido, a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo tem motivos reais para agradecer a empresa russa Uchi Ru, que disponibilizou a plataforma educacional por ela elaborada para o ensino da Matemática. É um material pedagógico virtual e interativo que permite aos alunos, durante o horário escolar, usufruírem gratuitamente, sem limitação de tempo, de uma série de exercícios.

A “Dragonlearn Brasil” implementou um projeto piloto em 2017, com 94 professores cadastrados e 2208 alunos, distribuídos por 495 escolas. Foram realizados 26 seminários, dos quais participaram 300 professores especialistas na plataforma, envolvendo 2.316 professores, 43.231 alunos cadastrados e 13.835 que permaneceram ativos. A Escola Estadual “Alcides da Costa Vidigal”, por exemplo, ostenta um índice de 92% de alunos cadastrados em atividade. Ou seja, a quase totalidade do corpo discente levou a sério, envolveu-se e entusiasmou-se com o novo método de assimilar Matemática.

Neste ano, a Dragonlearn pretende visitar todas as 15 regionais, ou polos das Diretorias Regionais de Ensino, realizar videoconferências, enviar comunicação eletrônica mensal com a mesma periodicidade de relatórios indicando o total de escolas, professores e alunos envolvidos, a percentagem de alunos ativos, as escolas campeãs nessa apuração e outras informações úteis para o melhor aproveitamento da ferramenta.

As novidades da plataforma para este ano são a inclusão de quatro novos anos letivos, do 6º ao 9º do Ensino Fundamental, com disponibilidade entre fevereiro e março. Novas tarefas do 1º ao 5º ano, áreas especiais no site, com laboratório secreto, aulas, testes, tarefas de olimpíadas anteriores e inglês. Além disso, propõe-se a realização de duas olimpíadas no decorrer do ano.

Os russos são notáveis em ciências duras. Quando visitei Moscou, tive a oportunidade de contactar um Instituto de Física responsável por mais de 40 Prêmios Nobeis nessa área. Algo que nos estimula a perseguir, mediante ensino consistente, sério e continuado, a obtenção de pelo menos um Nobel. E pensar que o Brasil é o único, dentre os Países deste Continente e com a sua expressão, que ainda não conseguiu um Nobel!

Que isto sirva de incentivo, estudante paulista! Vamos em busca de melhores resultados. Compatíveis com o esforço do corpo gestor e do corpo docente da escola pública.

José Renato Nalini, secretário da Educação do Estado de São Paulo e docente da Uninove

 



;

Links
Vídeo


Últimas Notícias




Novo edital do Mais Médicos é publicado no Diário Oficial


OTrim está ativo no seu SSD do Windows 10?


Médicos formados no exterior tentam validar diploma no Brasil


Exposição em São Paulo reúne fotografias de cenas da região da Luz


Gleisi Hoffmann, em "ato falho", entrega quem é proprietário do sítio de Atibaia


Em reação à nova equipe econômica, dólar cai e Bovespa sobe