Nacional - 01/06/2018 - 09:53:59

 

Caminhoneiros encerram paralisação que ainda existia no Porto de Santos

Caminhoneiros encerram paralisação que ainda existia no Porto de Santos

 

Da Redação com agências

Foto(s): Reprodução

 

Militares acompanham entrada e saída no Porto de Santos

Militares acompanham entrada e saída no Porto de Santos


Na madruga desta sexta-feira, dia 1º de junho, em encontro entre representantes de associações e o governador de São Paulo, Márcio França, cerca de 1.600 caminhoneiros autônomos que permaneciam no Porto de Santos votaram por encerrar a greve.

O governador afirmou após o encontro que, com a volta ao trabalho no maior e mais importante do Brasil, “o país retorna à normalidade”.

Nos dez dias em que o Porto de Santos ficou bloqueado pelos caminhoneiros cera de 250 mil toneladas de carga ficaram sem movimentação. O sindicato das agências marítimas estima prejuízo de R$ 370 milhões.

O pedágio do eixo suspenso não está sendo mais cobrado desde ontem, dia 31, nas rodovias paulistas, o que era uma das reivindicações dos caminhoneiros. Dentre as promessas feitas pelo governador estão estudar formas para permitir o parcelamento do IPVA dos caminhões em até 6 parcelas e a possibilidade de se criar 6 pontos de parada nas rodovias do estado.

As perdas para as concessionárias serão repostas com o aumento do prazo da validade dos contratos de concessão, e não em repasses do caixa do tesouro paulista.

Polícia Militar e tropas do Exército e da Marinha permanecem no Porto para garantir a segurança e evitar novas paralisações.

 



;

Links
https://diariodotransporte.com.br/author/blogpontodeonibus/
Vídeo


Últimas Notícias




Caixa paga hoje valor complementar do saque imediato do FGTS


Prefeitura de São Bernardo promove 1ª Feira de emprego para jovens de 16 a 22 anos


Rússia é banida por doping e está fora de Tóquio 2020 e de Mundiais


Receita abre consulta ao 7º lote de restituição do Imposto de Renda


Bumba Meu Boi pode se tornar patrimônio imaterial da humanidade


Bolsonaro pede revogação de medida que excluiu atividades de MEI